Por que você não deve jogar o seu rádio AM fora

E aí, meu camarada, por onde anda o seu radio AM / FM de outras eras? Jogaste fora? Mandaste para o ferro velho? Que pena, os fabricantes de celulares, smartphones e outros aparelhos sonoros não colocam mais o sintonizador de ondas médias em seus novos modelos, infelizmente. Mas se não jogou, não o jogue pelo menos até terminar de ler este texto.



Trata-se de uma falta de visão de negócios sem igual, para não dizer burrice. A Jovem Pan 1 está aí firme e forte nos 620 KHz de São Paulo. A Cultura AM 1200, idem. A Capital, a Globo, a Iguatemi estão na ativa. Não atendi direito até hoje essa sanha de alguns radiodifusores em transmitir simultaneamente nas duas faixas de onda. Há quem diga que o rádio AM vai sucumbir a internet. A única coisa que sucumbiu até agora foi a MTV em sinal aberto. Agora está todo mundo "felizinho" porque deve ganhar um canal extra em FM porque o governo quer desligar a faixa de AM nas grandes cidades. É bom lembrar que a tentativa de se implantar o AM digital foi simplesmente um fiasco. O som era ruim demais da conta. Tomara que não insistam nessa bobagem.

Engana-se quem acha que o AM não tem o seu valor apenas porque o som é limitado, é menos robusto e está sujeito a captar interferências de outros aparelhos e eletrônicos, sobretudo computadores. Erra quem acha que, ao colocar o seu som na internet, as rádios AM não precisam mais transmitir pelo jeito convencional. O rádio AM, tanto em ondas médias, como em ondas curtas, tem um alcance tão grande ou maior do que a web, se forem bem instaladas e equipadas. Esta aí o próprio governo federal que mantém a Rádio Nacional da Amazônia em ondas curtas até hoje. É provável que em vários lugarejos daquela imensa região não se tenha nem sinal de TV aberta terrestre. O veículo de radiodifusão por excelência é o rádio AM mesmo.

O FM tem melhor qualidade de som, sem dúvida, mas possui alcance limitado. Além do mais também está sujeito a interferências de diferentes espécies. Além do mais, seu número de canais é limitado e divisão dessas frequências pode ser tornar complicada de município para município por causa da localização, altura da torre, potência, etc.

Já a internet, bom, ela é ótima, pode-se ouvir emissoras do mundo inteiro por ela, desde que a conexão não caia em algum ponto entre o servidor da emissora até computador do ouvinte. O caminho é tão extenso quando vulneável. Afinal, o som que sai da mesa de áudio da emissora passa por inúmeros equipamentos, aparelhos, links, servidores, roteadores, etc, até chegar ao seu PC ou MAC. E se for ouvido por um smartphone, por exemplo, o caminho se torna um labirinto pois se usa a entruncada rede de equipamentos de telefonia móvel espalhadas por aí e que todos sabem que não funciona bem para transportar sinais de dados a contento.

 O que deveria ser feito era ensinar os jovens a voltar a ouvir rádio AM também. Uma faixa de onda jamais excluiu a outra. Engana-se quem pensa assim. O AM complementa o FM, que complementa a internet. Uma tecnologia não precisa ser "assassinada" para que as outras sobrevivam. Talvez seja o único veículo em que isso possa ser possível.

Portanto, caro ouvinte, use o seu rádio AM / FM sem moderação. É informação e diversão garantidos.

Comentários